Sabe essa história de que “não tô nem aí para o que os outros pensam e dizem sobre mim”? Então, por mais que você seja autoconfiante, acredito que láááá no fundo tem sim uma ponta de preocupação. E sinceramente eu acho isso bom, natural e saudável. Para mim, a preocupação funciona como uma reguladora para que a gente não saia por aí falando tudo o que se passa na nossa cabeça. Imagine! rs.

Bom, estou falando disso pois um dos assuntos que estudo e desenvolvo com frequência é marketing de relacionamento, e recentemente tenho lido sobre engajamento de audiência online. Resultado: questionamentos e reflexões interessantes sobre as relações virtuais entre marcas e público.

1. Já parou para pensar sobre como as pessoas recebem a sua mensagem nas mídias sociais?

2. Ou melhor, você (sua marca) tem uma mensagem-chave e sabe como comunicá-la no ambiente digital?

3. Existem marcas com mensagens e posicionamentos muito bem instituídos, porém não sabem transmitir com clareza e acabam pagando mico diante do público e dos concorrentes.

4. Como saber se a audiência está interpretando corretamente as suas intenções?

5. Ou melhor, como saber se sua marca está indo bem no quesito Marketing de Relacionamento?

6. “E se as pessoas estiverem entendendo tudo errado sobre o que eu publico, compartilho, opino e vendo”?

7. É crucial ter uma estratégia de comunicação. Mas, ela tem que ser exequível e proporcional ao seu momento.

Bem, utilizar as mídias digitais para divulgar um negócio parece ser muito fácil. É até comum a gente ouvir de clientes que o sobrinho, o primo, o cunhado ou o irmão “sabe mexer com internet”. Super simples, né, basta fazer um “postzinho”, colocar lá no Face, chamar todo mundo e esperar brotar clientes, igualzinho aos Gremlins. Não se engane! Se quer algo profissional e bem executado, saiba que é trabalhoso. Se o seu conteúdo está “saindo” com extrema facilidade, pode ter algo errado aí. Não que deva ser estressante e dificílimo, mas me refiro aos detalhes estratégicos que merecem atenção e demandam tempo.

Cada ação tem que ser bem estruturada, ter objetivos claros e fazer parte de uma estratégia de marketing maior. Você precisa ter certeza de que a sua comunicação e o seu conteúdo estão de fato favorecendo o seu negócio, agradando a sua audiência e despertando nela a sensação de pertencimento de uma comunidade. Por exemplo, às vezes eu tenho vontade de escrever artigos sobre vários temas, mas que nitidamente não agregarão nada para meu negócio e minha audiência, então eu logo desisto da ideia e passo a focar naquilo que é prioridade e que vai me trazer resultados.

Trabalhar sua imagem nas mídias não significa postar o máximo de conteúdo que você puder e compartilhar absolutamente tudo o que você faz no dia a dia. Não significa embarcar em todas as campanhas e causas que você vir pela frente. Não significa enviar dezenas de e-mails por semana achando que assim você será lembrado. Pelo contrário, você pode saturar sua audiência e fazê-la te odiar. Inclusive, abro um parêntese para alertar sobre a automação de marketing demasiada.

Bom, para tornar toda essa discussão em algo prático, eu quero destacar um princípio importante para o qual eu dou atenção diariamente na minha estratégia de marketing: TCC. Calma, não é sobre trabalho de conclusão de curso. Hahaha. Falo sobre os Temas-Chave de Conteúdo. Esse é um dos pontos fundamentais que ajuda a responder as questões que compartilhei anteriormente. Entender esse tópico vai te auxiliar a aperfeiçoar a sua atuação nas mídias digitais e a desenvolver uma relação agradável e assertiva com a sua audiência.

TEMAS-CHAVE DE CONTEÚDO

São os seus assuntos centrais, aqueles que norteiam sua comunicação e suas ações de marketing. É comum e mais fácil que você vá direto para a sua escolha dos assuntos específicos dos artigos, das dicas, do tutorial do vídeo, da série de posts, da palestra, do webinário, etc. Mas, defina antes de tudo os seus temas-chave de conteúdo, que devem ser entre 3 e 5. Para você ter uma ideia, os meus temas-chave de conteúdo são:

1. Marketing e Comunicação Digital

2. Relações Humanas

3. Gentileza

4. Propósito

5. Empreendedorismo.

Perceba como isso me dá uma direção estratégica.

Para facilitar, imagine seus temas como se fossem editorias de um jornal (Esporte, Gastronomia, Política, Economia, Cultura…). Por exemplo, esse artigo que você está lendo faz parte principalmente do meu tema-chave Marketing e Comunicação Digital. Já esse aqui com 5 ideias para seu autoresponder de “boas-vindas” ser mais humanizado e gentil, está primariamente dentro de Gentileza. É claro que está tudo interligado e todos as pautas devem estar sob um “guarda-chuvas” mãe.

Pode não fazer sentido em um primeiro momento, mas eu te garanto que fará à medida que você for trabalhando nisso. É incrível como a minha audiência responde exatamente a esses temas. Se você produz conteúdo sobre muitas coisas variadas, a sua audiência pode ficar perdida e confusa. E assim você não cria uma identidade forte, não se torna referência na sua área de atuação e não constrói uma imagem sólida para a sua marca. Além disso, você se distancia dos seus potenciais clientes. Portanto, invista desde já na definição dos seus temas-chave de conteúdo, eles vão te ajudar a olhar com mais atenção para sua audiência e isso aumentará a sua credibilidade.

O QUE TEM NA DESPENSA DE ALIMENTOS DA SUA CASA?

Sua estratégia de Conteúdo deve ser como a despensa de alimentos da sua casa, repleta de itens que você escolhe com frequência para consumir no dia a dia. Ou seja, o conteúdo da sua marca deve representar os seus gostos, o seu estilo de vida e aquilo que mais te alimenta e você gosta de dividir com as pessoas ao seu redor. É claro que a gente não ama tudo o que tem na nossa despensa, mas isso também faz parte, rs. Tem conteúdo menos prazeroso do que outros de se fazer, mas necessário.

Os Temas-chave de conteúdo vão direcionar as suas pautas, o seu tom de voz, fazer com que diálogos sejam criados com sua audiência e fazê-la se sentir parte da sua comunidade. Sabe quando você lê ou assiste algo que te dá uma sensação boa de conforto, identificação e estímulo? Então, é isso que você também precisa proporcionar para a sua audiência. Eu gosto de seguir uma linha de conteúdo mais leve, autoral, didático e inspirador. Às vezes acontece de alguém levantar uma polêmica, mas isso é normal e saudável para desenvolver pontos de vistas diferentes. Mas, o que quero dizer é que gosto de produzir conteúdo de mídia digital para fazer as pessoas sentirem a minha presença como uma boa anfitriã, usando, por exemplo, esse tom de voz neste momento! 😀

Espero que eu tenha conseguido transmitir a minha mensagem-chave com clareza e que a dica seja útil para sua estratégia de relacionamento online com seus clientes. Agora que você já sabe a importância de definir seus Temas-Chave de Conteúdo, mãos à obra! Se você já sabe seus temas, eu vou adorar conhecê-los. Conte para mim nos comentários

Sobre o autor Veja todos os posts

Laíze Damasceno

Meu propósito é inspirar, emocionar e tocar o coração das pessoas. Ajudo empreendedores a conquistarem a confiança dos clientes sendo mais gentis no ambiente virtual. Com um método autoral e um plano descomplicado de rápida implementação, auxilio na construção de marcas autênticas, gentis, humanizadas e com propósito.