Saiba como a gentileza te protege da raiva e da impaciência - Marketing de Gentileza

Como se sente quando alguém não é gentil com você, de 0 a 10? 8? 9? Você pensa: poxa, mas eu fiz uma gentileza, por que ele está agindo assim?

Acredito que esse é o primeiro aspecto sobre o qual devemos refletir. Se agimos na expectativa do outro fazer igual, já é meio caminho para a frustração. Porque eu não controlo nem mudo o outro. Só estou no comando dos meus pensamentos, das minhas palavras e ações.

Ser gentil não é cumprimentar o porteiro, dar bom dia e pedir por favor. Isso é ser educado (também é bem importante), mas são coisas distintas.

“Gentileza é um atributo muito mais sofisticado e profundo que ser educado ou meramente cumprir regras de etiqueta, (…) a gentileza se trata de uma característica diretamente relacionada com caráter, valores e ética (…).” Rosana Braga

A gentileza faz parte da nossa natureza, mas na correria do dia a dia, muitas vezes, vivemos no automático, com a cabeça à mil. E para ser gentil, é preciso se estabilizar, estar centrado e observar as necessidades das pessoas.

Outro aspecto muito importante é que ela é a manifestação da nossa força interior com base no entendimento do sentimento dos outros. É fácil ser gentil com quem também é, mas ser amável com quem não é mostra que você está em contato com seus valores e virtudes. Com seu Eu Original, que é a sua verdade essência: paciente, tolerante, amorosa e bondosa.

Não é algo feito na base da obrigação, porque gentileza vem do amor e ele é sempre generoso e desapegado.

Gentileza é normalmente vista como um toque suave, um olhar que acalma, palavras de conforto. Pensar e agir com suavidade. Ter a percepção da palavra, do gesto ou da ação necessário para reconfortar o coração dos outros sem que alguém lhe peça.

Gentileza não perturba, não incomoda, não impõe. Simplesmente oferece ajuda.

Ela abre portas, desfaz conflitos e soluciona problemas, facilita negociações e favorece as conciliações, transforma humores e melhora as relações.

“A gentileza é a simpatia em movimento. Em cada gesto, em cada ação, a gentileza está sempre imersa na virtude da bondade (…)” António Sequeira

Funciona como um escudo

Para ser gentil, não paro e penso: aquele senhor precisa de ajuda ou essa moça está triste e talvez eu deva sorrir para ela. Não perco tempo com pensamentos: percebo o momento do outro e ofereço pequenos gestos gentis. E com as pessoas que conheço, não me prendo a defeitos ou situações passadas.

As pessoas estão estressadas, nervosas, tristes e angustiadas. Se alguém não é gentil comigo por que eu deveria responder “na mesma moeda”? Não sei pelo que ele está passando, quais são seus problemas e dores. Não sei de onde vem a raiva e a impaciência. E não faço contato com isso. Ajo da melhor maneira possível.

Funciona como um escudo: assim não me deixo afetar pelas negatividades externas.

E isso vale tanto para o mundo físico/real quanto o digital. Afinal de contas, são pessoas lidando com pessoas. Quem trabalha no atendimento a clientes deve agir como se estive falando olho no olho com alguém, mesmo ao falar ao telefone, enviar uma mensagem ou e-mail.

Reflexões a fazer

Qual a importância da gentileza no mundo de hoje?

Como seria o mundo se todos fossemos constantemente gentis?

O quanto sou gentil comigo, com os outros e com o meio ambiente?

Quanto preciso aumentar a minha atenção à gentileza, no meio da pressão das tarefas diárias?

Como fortalecer pensamentos, palavras e ações gentis mesmo em tempos difíceis?

Gotas de gentileza

Cumprimente as pessoas com felicidade;

Quando alguém deixa algo cair, prontamente pegar e entregar;

Ajude a levantar alguém que escorregou;

Corte a grama do vizinho ou coloque o lixo do seu vizinho fora;

Ouça com atenção, sem julgamento nem pensando em responder logo;

Na fila, deixe os mais velhos passarem;

Ajude uma pessoa com necessidades especiais a se locomover;

Faça um lanche gostoso para alguém.

Vamos juntos tornar a nossa vida e a dos outros mais gentis? É bom para mim, para o outro e para o mundo.

*Texto baseado no material da Campanha Escolha a Calma, da qual sou uma das facilitadoras no Rio. A Campanha sem fins lucrativos, que faz parte da escola de meditação Brahma Kumaris, se baseia na reflexão e na prática de 12 valores, oferece ferramentas que ajudam as pessoas a superarem o medo e a raiva e a escolher a calma nas situações do dia a dia.

Sobre o autor Veja todos os posts Site do autor

Giane Gatti

Sou jornalista, palestrante, produtora de conteúdo e criadora do Projeto Conteúdo que faz bem. Ajudo empresas do segmento saudável e negócios sustentáveis a comunicarem sua essência e causas que defendem.